Artigos PALAVRAS DE RAMATÍS

Palavras de Ramatís

Estimados irmãos:

Paz e Amor.

"Submetendo à vossa meditação a substância moral e espiritual destas despretensiosas páginas, não temos por escopo alterar o vosso raciocínio, se o considerardes mais lúcido e correto para os vossos anseios espirituais. Todavia, não vos deixeis dominar pelos condicionamentos psicológicos resultantes de dogmas seculares; deixai a mente limpa e desobstruída de ideias preconcebidas ou de  subordinação a conceitos doutrinários".

"É difícil a adesão incondicional a qualquer crença, e, ao mesmo tempo, continuar a criatura com a capacidade de pensar com clareza. Através dos milênios transcorridos, tendes criados hábitos e agasalhados preconceitos religiosos que vos impedem de pensar livremente no terreno das realidades espirituais. Enquanto  estiverdes escravizados a preconceitos religiosos, não os examinando a fundo nem os pondo em dúvida, terão eles de perturbar qualquer ação ampla no sentido de se conhecer a Verdade."

"Embora os nossos relatos pareçam exotismos, aparentemente contraditados pela mecânica dos astros, há que buscardes com mais empenho o sentido oculto daquilo que vos parecer discutível, procurando encontrar, principalmente, o "espírito da palavra", muito antes que a "palavra do espírito". O nosso objetivo principal, nesta evocação profética, é despertar-vos a consciência física para aquilo que já se devia ter feito sentir no subjetivismo de vossas almas, diante do que vos ter sido notificado nos entreatos dos avisos do Além."

"...Daí não crermos na adesão unânime às nossas exposições e reconhecermos perfeitamente os razoáveis protestos que muitos lavrarão contra as suas chamadas incongruências. Não estamos fazendo revelações para todo o mundo; há grupos eletivos para as nossas mensagens e que nos compreendem pela via intuitiva, sem necessidade de demonstrações científicas ou de aplicações de equações algébricas. Esses sentem-nos fundamentalmente, na atmosfera templária do coração. Indiferentes ao veredicto acadêmico, eles consideram as nossas dissertações como de suma importância e de vigoroso ajuste psicológico aos seus anelos de conhecimentos espirituais."

"...objetivamos despertar em vós maior interesse e respeito pelos princípios crísticos, que na realidade, serão os únicos recursos salvadores no próximo teste espiritual, previsto há milênios para o mundo que habitais."

"Eis o motivo por que não nos preocupamos em considerar esta ou aquela doutrina, esta ou aquela religião ou filosofia, como sendo a mais valiosa entre as demais do vosso orbe, em cujo panorama seríamos, então, um "novo intruso" no jogo atribulado dos problemas humanos. O nosso desejo essencial, através destas mensagens, é o invocarmos os princípios crísticos que devem reunir todos os filhos de Deus. Importa-nos resguardar a idéia-mater, principalmente as conceituações abençoadas do Evangelho de Jesus, muito antes da comprovação meticulosa de nossas advertências no "espaço" e "no tempo".

"Não pretendemos aliciar adeptos nem criar fascínios para as nossas singelas comunicações, mas apenas despertar real interesse para os efetivos valores espirituais, sendo inútil, pois, nos situarem neste ou naquele sistema filosófico ou doutrinário, pois não temos em mira aprovar ou reprovar postulados."

"Não reclamamos distinções pessoais no conjunto dos laboriosos servidores de Jesus, nem fazemos exigências proselitistas."

"Sem pretendermos que se extingam as instituições desse setor, devemos dizer que já é tempo de o ser humano viver mais os princípios do Cristo do que os sistemas dos homens. Daí nossa mensagem especial, que se destina aos seres de boa-vontade, avessos ao sectarismo e à exiguidade espiritual das afirmações intransigentes."

" Já tendes maior alcance de pensamento e de consciência, graças aos tenazes esforços da ciência, às meditações dos filósofos e à evolução social, para compreenderdes melhor a realidade cósmica da Criação. Chegastes à desenvoltura do vosso intelecto que, liberto da canga dos dogmas asfixiantes, exige, para o seu equilíbrio, um sentimento mais amplo do Amor, brilhante refulgência do Divino Jesus."

" A consciência humana, atuando em vários níveis da vida, é, basicamente, um instrumento de aferição contínuo, tão valioso quanto dinâmico, e o seu melhor aproveitamento será conseguido na mais incessante atividade crística e no menor apego às fórmulas envelhecidas da tradição dogmática. Ela se expande ao registrar e agir, em relação aos novos produtos de sua experimentação, e o seu volume será cada vez mais rico e pródigo tanto quanto o for a grandeza de sua própria experiência. Daí o motivo por que os dogmas religiosos e as doutrinas sectaristas,  ou os agrupamentos fanaticamente ciosos de seus postulados estáticos, oferecem menores probabilidades de êxito, pois que se isolam e impedem a maior expansão da consciência, ante a menor comprovação das experiências alheias."

"Também não temos em vista agradar a todos; contentamo-nos com que o homem se compreenda a si mesmo, pois quando a criatura já se compreender a si mesma ser-lhe-á fácil compreender os seus irmãos, visto que a sua alma vibrará só de amor e paz."

"Criaste o paradoxo de buscar a verdade - que é, acima de tudo, amor e paz - pelos caminhos tortuosos da discórdia. É, no entanto, o homem que,  realmente e de todo o coração, procura a Verdade, não precisa de seitas, de crenças ou de fórmulas escravizantes da consciência. Ele dispensa fórmulas, rótulos, sistemas e poderes sacerdotais, porque a sua ânsia, a sua finalidade, é a integração com Deus, esposando o amor do Cristo que, no seus caso, dispensa medianeiros. Basta-lhe apenas esse amor puro e incondicional, que dispensa títulos hierárquicos e sistemas religiosos."

" não te prendas à configuração exterior do que te foi ditado, mas entrega-te à reflexão importante de que "só o amor salvará o homem" e não os credos ou sistemas sectaristas."

"o bordão para a caminhada eterna não é a "muleta religiosa" mas, indiscutivelmente, o amor do Cristo!".

RAMATIS